PROCEDIMENTOS

LED

 

A fotobioestimulação com lâmpadas de diiodo vem chamando a atenção dos dermatologistas em todo o mundo e os congressos de laser têm dedicado a ela boa parte de seu tempo. A luz é de muito baixa intensidade e atuam de forma diferente das outras luzes, têm baixo custo e não há relatos de efeitos colaterais de qualquer natureza.

Os LEDs fazem fotobioestimulação, procedimento liberado pelo FDA americano e pela ANVISA no Brasil. A fotobioestimulação pode tanto estimular como inibir a produção de colágeno, abrangendo assim várias indicações médicas diferentes.

No tratamento da pele envelhecida, na prática, se percebe melhora nas rugas finas e na textura da pele, que fica mais suave e mais elástica. Pode ser tratada qualquer região, e em uma mesma sessão pode-se tratar a pele da face, pescoço e colo. Todos os tipos de pele podem ser tratados.

Usado para o tratamento de acne, cicatrizes, especialmente pós-cirúrgicas, quando diminui o tempo de edema – inchaço- pós-operatório, alopecias ou diminuição de cabelos, após peelings químicos ou a laser, como anti-inflamatório, na terapia fotodinâmica (PDT) associado à medicação fotossensibilizante.